sábado, maio 26, 2012

quando eu lhe pedi ajuda



quando eu lhe pedi ajuda
pra são josé da ajuda me ajudar
pra gozar com você dos campos
pra estar com você em qualquer lugar
quando eu lhe pedi procê me ajudar
preu ficar até ficar utá ficar itájudar
quando eu lhe pedi
pra juntar
o nós em nós dois
(dê-me o leitor a licença da ausência de rima: ela não quer a baixa estima)
você disse que não
você disse que não era isso o que eu era
você disse que eu não me metesse em quisesse
gozasse em quimera.
você disse-se.
e desdisse-me nós.
e  agora você
a ajuda que eu não nem preciso oferece
a ajuda esmolenta que compra o meu sim
e quer que num sim nos apague a frieza
e quer que (agora retorna a a rima)
eu ria com a sina de ser infeliz
ganhando a esmola
que fode o meu quis       

.

Um comentário:

Sig ff disse...

um acordo desacordo nem sempre se concorda e dá errado mas eu não quero não queria e vc não ouvia só se ouvia voltado pra dentro eu não queria não gosto disto queria outra coisa não há acordo não houve.
nem sempre se concorda com o outro.